E hoje, foi impossível não falar sobre Bradley Cooper, o ator que é natural da Philadelphia e pasmem – tem 40 anos – estreia hoje nos cinemas de todo o Brasil com o filme “Pegando Fogo” (Burnt). Logo, achei interessante falar não só sobre este filme, mas alguns que ele fez nos últimos anos que proporcionaram à sua carreira em Hollywood chegar ao caminho do estrelato. Sucesso em franquias como Se Beber Não Case, ou em filmes de comédia/drama romântico como O Lado Bom da Vida, agora ele faz um chefe de cozinha inquieto com a vida pois procura sempre a perfeição para ganhar um prêmio, deixando todos à sua volta malucos. O enredo pelo que foi apresentado oferece certas nuances de um personagem bipolar, mas tudo se encaminha para que a história gire entorno de um romance e claro, a vida difícil e espetacular que um chefe de cozinha vivencia no seu dia-a-dia. Assim, a listagem abaixo é bem eclética quanto à filmes, mostrando que ele não se intimida em ficar datado ao “bonitão do filme”.
Começando lá atrás com os filmes que eles fez participações e mostrou sua veia cômica. Em Penetras Bons de Bico de 2005 ele fazia o “Mauricinho” Sack noivo da personagem vivida pela Rachel McAdams, em 2006 ele retorna em um filme de comédia romântica chamado Armações do Amor fazendo Demo um dos amigos de Matthew McConaughey. Já em 2008 ele faz o melhor amigo de Jim Carrey – Peter – em Sim Senhor, fechando em 2009 com o sucesso Ele não está tão afim de você, nesse ele faz o marido infiel Ben, que trai a esposa com Scarlett Johansson.
Se Beber Não Case – O filme que lançou ele para o estrelato em 2009, trás ele como o professor bonitão Phill que íntegra o grupo de malucos na despedida de solteiro mais loca de todos os tempos. Na minha opinião o melhor dos 3 filmes.
Esquadrão Classe A – ainda em 2009 mais um filme foi lançando com ele, só que dessa vez a pegada cômica eram apenas pinceladas dentro do filme de ação com guerra em que ele contracenava com Liam Neeson (é difícil não gostar de um filme que tenha Neeson no elenco). Em resumo, ele faz parte de um grupo de veteranos de Guerra no Iraque, que lutam para limpar seus nomes perante os EUA, comprovando que eles não são assim responsáveis por um crime.
O Lado bom da vida –  e depois de alguns filmes, vem outra virada na carreira do ator. Com Jennifer Lawrence ele vive o dramático professor Pat que volta a morar na casa de seus pais  após sair de uma clínica psiquiátrica devido a um surto psicótico. O que torna a história interessante é o fato dele encontrar em Tiffany (Jennifer) seus erros e acertos, buscando como o próprio nome diz – o lado bom da vida. Com este filme, ele foi indicado pela primeira vez ao Oscar de melhor ator.
Trapaça – E esse cabelo em minha gente? rss. Com sua parceira de sucesso Jennifer Lawrence, Bradley mais uma vez emplaca um “filmaço” que acabou concorrendo a 9 Oscar em 2014 porém não levou nenhum, sendo que ele concorreu mais uma vez a estatueta, só que para ator coadjuvante. 
Sniper Americano – o ator da vida à um personagem real, o atirador Chris Kyle que luta para salvar várias vidas e se vê ao final de 4 temporadas na guerra, diante do dilema de sua vida, em que a guerra não abandonou ele. Esse filme tem uma interpretação incrível dele com sensibilidade e transformação, pois no papel ele engordou mais de 20 quilos para ficar fisicamente o mais parecido possível com Kyle. Esse filme também teve indicações ao Oscar, para melhor filme, melhor edição, melhor ator, mas ganhou mesmo como melhor edição de som. 
E agora o filme que estreia hoje, o chefe hiperativo Adam Jones (Bradley Cooper) destruiu sua carreira com drogas e comportamento de “estrela”. Depois de um tempo sabático para se livrar dos vícios, ele volta para Londres, determinado a se redimir para liderar um restaurante top que pode ganhar três estrelas Michelin.

Mais um filme que promete na carreira do ator, não é mesmo?!

#nosfalamos